Harmonização 30/03/20

Harmonização de vinhos e comidas de forma simples

Imagine que você está escrevendo um poema e precisa rimar a última palavra da primeira linha com a da segunda. A harmonização de alimentos e vinhos segue exatamente o mesmo princípio. Para surpreender o seu paladar, é preciso que tudo se encaixe no lugar certo.

A primeira regra básica para equilibrar essa conta é simples: pratos mais pesados e de sabor mais acentuado, precisam de um vinho mais encorpado, ao passo que rótulos de paladar mais delicado vão acompanhar melhor pratos mais leves. Uma boa forma de diferenciar os pratos é pensar quão condimentados ou gordurosos eles são, e também se eles possuem um sabor mais forte, pronunciado.

Quando pensamos em vinhos doces, duas dicas são infalíveis: combine-os com sobremesas e surpreenda-se ao combiná-los com alimentos bastante salgados, como por exemplo: queijos parmesão, de cabra ou gorgonzola. Usar a regra do contraste entre vinhos e comidas realça o paladar de ambos.

Os vinhos mais ácidos podem acompanhar pratos que utilizam ingredientes com maior acidez também, pois um irá equilibrar a acidez do outro. Vinhos espumantes podem emprestar o seu frescor e leveza para realçar ainda mais o sabor de receitas feitas com carnes leves, como peixe e frutos do mar.

Que tal uma última dica prática? Inclua especiarias de sabor pronunciado em molhos e ragus, na hora de fazer uma massa, ou na hora de temperar ou preparar molhos para acompanhar uma carne. As especiarias de sabores que se destacam nos pratos vão harmonizar muito bem com o nosso Crasto Superior Syrah. Saiba mais sobre ele. E acompanhe nosso blog para mais dicas e receitas de harmonização.